terça-feira, 18 de outubro de 2011

"Coxinha de frango com requeijão" (Leo Gourmmet - Belo Horizonte, MG)

Pense rápido em um salgadinho tipicamente brasileiro.

Tenho certeza de que boa parte dos leitores deste espaço pensou na amada e idolatrada coxinha, que com o passar do tempo foi sendo maltratada dia após dia, seja em padarias, lanchonetes ou botecos que a transformaram numa espécie de bola de azia.

Mas existem exceções, e uma delas é a coxinha de frango com requeijão do Leo Gourmmet (com duplo M mesmo), casa simples e aconchegante localizada em rua tranqüila do bairro da Graça.

Leo Gourmmet tem ambiente simples e rústico


O lugar merece aplausos pela honestidade na descrição dos ingredientes. Ali ninguém se sente enganado, como acontece na esmagadora maioria das casas que oferecem o salgado e que dizem usar o requeijão cremoso da marca Catupiry.

Digno de mais aplausos é o fato de que as coxinhas só são fritas após o pedido do cliente. Por isso, vale a pena esperar cerca de 10 minutos para dar a primeira mordida nela e sentir uma confortante paz.

Salgado só é frito após pedido do cliente


A saborosa massa é o diferencial do produto. Ela é sequinha, fina e crocante. O recheio tem bom equilíbrio entre o frango, que poderia ser mais potente, e o requeijão. Custa R$2,60 e tem tamanho médio. Dá pra comer duas tranquilamente.

Coxinha de frango com requeijão custa R$2,60

Mais três opções de recheio são oferecidas. Frango (R$2), camarão com requeijão (R$3,20) e requeijão (R$2,10).

A de frango é apenas razoável, pois a massinha interna que envolve o recheio poderia ser menos abundante. A de camarão perde pontos por não oferecer um crustáceo inteiro, grande e suculento, da maneira como era preparada na extinta Doce Docê. Já a curiosa coxinha recheada apenas com requeijão é saborosa, mas um pouco forte.

Vale destacar que a massa de todas elas é excelente e de ótima qualidade. Mas como o povo é sábio, a campeã de vendas é a de frango com requeijão, disparada a melhor.

As coxinhas são o carro-chefe do bar, mas o cardápio oferece também petiscos, salgados, empadas e pastéis. Há cervejas em garrafas de 600ml, entre elas Heineken, a R$4,40, e chope da marca Soft Beer.

Apesar de desconhecido para muita gente, o Leo Gourmmet, ou Leo Coxinha, como é conhecido na região, tem 23 anos de existência, e há três está no imóvel atual.

Leo Gourmmet oferece coxinhas há mais de 20 anos

Funciona de segunda a sábado, de 17h:30 à meia-noite. Aceitas cartões de crédito e de débito e oferece serviço de entrega em domicílio.

O ponto negativo vai para a trilha sonora do local, que tem TVs que transmitem shows em DVD e videoclipes em canais de música. Sertanejo e o pop descartável de Beyoncé, Black Eyed Peas e similares são os gêneros preferidos no ambiente. Porém, tudo isso foi salvo no final pela polêmica e talentosa Amy Winehouse, verdade seja dita.

Mas como a música não é o principal neste caso, vale a pena ir até o local - o que para muitos pode significar atravessar a cidade - para experimentar uma coxinha de frango com requeijão frita na hora e descobrir que aquele salgado servido em muitos lugares não merece ser chamado por este nome.

Local fica em rua tranquila do bairro da Graça



LEO GOURMMET
Rua Jurema, 147 - bairro da Graça
Belo Horizonte, MG
Tel: (31) 3442-9440

7 comentários:

  1. Eu quero!!! To morrendo de vontade de experimentar essa coxinha! E se estiver rolando sertanejo eu vou pedir pra colocar o DVD da Amy!

    ResponderExcluir
  2. É deliciosa...como diz a Deh: SUCULENTA
    Júnia

    ResponderExcluir
  3. Não é todo lugar que toca as músicas que gostamos. Viver em sociedade é uma arte, assim como a baixa gastronomia!
    Parabêns pelo post. Mto bom!

    ResponderExcluir
  4. Falou tudo, Daniel!
    A diferença das vezes que fomos é que no telão só rolava pagode. De Exaltassamba pra baixo. Pior pra nós!
    Agora, aposto que você até curtiu ouvir Beyoncé depois dessa informação, né!? (rs)

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morro de pena desse povo que diz não gostar de samba,pagode,forró, caboclinho, frevo,marchinhas e outros tantos ritmos brasileiros,porque simplesmente não sabem dançar,sambar, frevar, etc. "Quem não gosta de samba,bom sujeiro não é, ou é ruim da cabeça, ou tem doença no pé".Dançar não é mexer com as mãos, ou seja: "bom malandro samba nas pontas do pé" .Ah, as coxinhas são ótimas,as melhores de BH (lembram as que eram feitas na saudosa Doce Docê)

      Excluir
  5. Fiquei viciada nessa coxinha! Culpa sua Nenel! Já fui lá duas vezes! Da primeira vez levamos a gringaiada toda da escola americana. Hoje foi o dia de levar a minha mãe. Só elogios! Ainda bem que não é perto da minha casa ou eu iria virar uma baleia!
    Demos sorte, nada de sertaneja ou pagode nas duas vezes que fomos. A Diva disse que no dia que você foi o pessoal tinha pedido pra colocar sertaneja!

    ResponderExcluir
  6. ligo nunca atende !!!

    ResponderExcluir